A Acupuntura e a Ansiedade

A ansiedade faz com que o ser humano perca uma boa parte da sua auto-estima, ou seja, ele deixa de fazer certas atividades rotineiras porque acredita ser incapaz de realizá-las.

São características que antecedem momentos de enfrentamento, convertendo as sensações desagradáveis de medo e apreensão em vários sintomas, tais como taquicardia, fadiga, insônia, falta de ar ou sensação de sufocamento, confusão, instabilidade ou sensação de desmaio, dores no peito, palpitações, arrepios, suores, frio, dormência nas mãos ou braços, mãos úmidas, boca seca, contrações ou tremores incontroláveis, tensão muscular, dores, incontrolável vontade de urinar, dificuldade em engolir, dificuldades para relaxar e para dormir, entre muitos outros.

A estimulação de pontos específicos do corpo através de agulhas tem a capacidade de alterar diferentes condições fisiológicas, bioquímicas e emocionais, a fim de se obter o efeito desejado. As sessões de acupuntura não só causam relaxamento em todo o corpo, como também regulam os neurotransmissores no cérebro, responsáveis pela sensação de bem estar. Pela acupuntura conseguimos “dispersar” a energia acumulada nas partes do corpo que correspondem aos sintomas através de pontos específicos, por exemplo, o ponto VB21 dispersa a estagnação de energia , o F3 e o Yin Tang, respectivamente, acalmam a mente e estimulam a concentração, o VB20 relaxa a musculatura cervical e assim por diante.

As agulhas liberam o fluxo de energia que, por sua vez, reduzem os sintomas de ansiedade, depressão e outras manifestações psicossomáticas, tornando o processo da psicoterapia mais suave.

Sandra Lanza Panazzo.
Psicoterapeuta